SINDCONAM-SE


Greve do SAMU deixa sergipanos sem atendimento

 

A greve de motoristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Sergipe está fazendo com que 60% dos chamados deixem de ser atendidos. Apenas 29 dos 58 veículos disponíveis em todo Estado estão em serviço, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo a Superintendência do SAMU, as unidades de suporte básico realizaram 846 saídas entre 6 e 12 de agosto, número que caiu para 322 após o início da greve, entre os dias 13 e 19.

Parados há dez dias, os motoristas afirmam que não recebem reajuste salarial há nove anos. Segundo a Secretaria de Saúde de Sergipe, o reajuste é anual, repondo ao menos a inflação. A pasta informa que o aumento deste ano nos salários e gratificações já foi concedido e representou ganho real - acima da inflação. De acordo com a secretaria, os grevistas estão pedindo 300% de aumento, o que é considerado "inviável".

Diante da falta de ambulâncias, a procuradoria jurídica da Fundação Hospitalar de Saúde informou que tenta na Justiça elevar o porcentual de veículos usados durante a greve de 50% para 64%.

fonte: portal G1



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!